░ Raro ofício gratuito

Raro ofício gratuito__Ir perdendo o cabelo
e os dentes__ As antigas maneiras de ser educado
Estranha complacência__ (O poeta não deseja ser mais
que os outros)__Nem riqueza nem fama nem somente
poesia__ Talvez esta seja a única forma
de não ter medo__Instalar-se no medo
como quem vive dentro da lentidão
Fantasmas que todos possuímos__Simplesmente
aguardando alguém ou algo sobre as ruínas

 

_
▪ Roberto Bolaño
(Chile, n. 1953-2003)
in “La Universidad Desconocida”, Editorial Anagrama, Barcelona ESP
Mudado para português por – Gustavo Petter (Araçatuba/SP, Brasil). Publica poemas e traduções na página agradaveldegradado.blogspot.com.br

░ Dentro de mil anos não restará nada

Dentro de mil anos não restará nada
do quanto se há escrito neste século.
Lerão frases soltas, rastros
de mulheres perdidas,
fragmentos de crianças imóveis,
teus olhos lentos e verdes
simplesmente não existirão.
Será como a Antologia Grega,
ainda mais distante,
como uma praia no inverno
para outro assombro e outra indiferença.

 

_
▪ Roberto Bolaño
(Chile, n. 1953-2003)
in “La Universidad Desconocida”, Editorial Anagrama, Barcelona ESP
Tradução – Gustavo Petter (SP-BR)