░ Algumas questões que podemos colocar

A alma é sólida, como o ferro?
Ou delicada e frágil, como
as asas de uma mariposa no bico do mocho?
Quem tem alma e quem não tem?
Continuo a olhar em meu redor.
A face do alce é tão triste
como a de Jesus.
O cisne abre com lentidão as asas brancas.
No outono, o urso negro leva folhas para a escuridão.
Uma pergunta leva a outra.
Tem forma? Como um icebergue?
Como o olho de um colibri?
Tem um só pulmão, como a serpente e a vieira?
Por que razão tenho eu alma e o papa-formigas
que adora as crias não tem?
Por que razão tenho eu e o camelo não?
Pensando bem, e os áceres?
E os lírios azuis?
As pedras pequenas, sozinhas ao luar?
As rosas, limões e as suas folhas brilhantes?
E a erva?

 

_
▪ Mary Oliver
(EUA, n. 1935)
in “A thousand mornings”, Penguin, Nova York, 2012
Mudado para português por – Francisco José Craveiro de Carvalho (Poeta, tradutor e  matemático)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s