░ Invenção

Se invento a tua justa densidade.
Se invento o claro-escuro dos teus olhos.
Se invento uma raiz, um fruto,
um peso alegre e brando para os teus braços.
É porque vi um dia o teu perfil exacto
num templo de alegria e de saudade.

 

___
▪ João Rui de Sousa
(Lisboa, n. 1928)
in “O Fogo Repartido” – Poesia (1960-1980), Editora Litexa,  1983

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s